INSCRIÇÃO: 00671
 
CATEGORIA: PT
 
MODALIDADE: PT13
 
TÍTULO: MoBelém – O ônibus certo na hora certa
 
AUTORES: Lucas Rocha dos Santos (Universidade Federal do Pará); Manuela do Corral Vieira (Universidade Federal do Pará); Luiz Manoel Nazaré Vilhena (Universidade Federal do Pará); Rodrigo Herênio Franco (Universidade Federal do Pará); Sarah Melo Galvão (Universidade Federal do Pará); Wallace Corrêa Pantoja Junior (Universidade Federal do Pará)
 
PALAVRAS-CHAVE: aplicativo, BRT, mobilidade, trânsito,
 
RESUMO
Este paper apresenta o aplicativo de mobilidade "MoBelém", produzido no módulo Laboratório de Criação Publicitária II, que envolveu as disciplinas Branding e Estudos de Comportamento do Consumidor, da Faculdade de Comunicação da UFPA. O Aplicativo busca facilitar a mobilidade das pessoas que utilizam o BRT como sistema de transporte. A questão da mobilidade urbana é um problema na maioria das capitais brasileiras, inclusive em Belém, localizada no meio da região Amazônica, que apresenta demandas sociais de qualquer grande capital, sobretudo trânsito. Como referencial teórico foram utilizadas as obras de COBRA e KOTLER. Espera-se que o produto desenvolvido beneficie a vida de milhares de cidadãos que usufruem do transporte em Belém e região Metropolitana.
 
INTRODUÇÃO
Os problemas de grave porte dentro dos veículos coletivos são diversos e, em uma cidade com temperatura e umidade elevadas, transitar em coletivos pode ser uma tarefa árdua. Segundo o site Ponto de Pauta (2012), "O BRT é, basicamente, um sistema de ônibus articulados ou biarticulados que trafegam em uma via especial, segregada, com o embarque e desembarque em nível na plataforma". Sendo uma solução viável para o trânsito em Belém. O aplicativo MoBelém é uma forma bastante eficaz de unir a facilidade desse novo transporte com a praticidade de um aplicativo para celulares onde funciona a partir da rede 3G. A dificuldade de lidar com horários mostra que há uma necessidade de atribuir um planejamento de horário do projeto BRT. De acordo com o Diário do Pará Online (2011), os problemas mais comuns relatados pelos usuários são a grande espera por ônibus em paradas desconfortáveis e a sujeira espalhada pelas frotas belenenses. Em outras cidades com o mesmo problema, surgem algumas alternativas que facilitam a mobilidade urbana, como o Rota Urbana , que funciona ao redor país, o aplicativo METRÔ , que ajuda no deslocamento de trem em São Paulo, dentre outros. O processo de consumo e serviços da sociedade não é algo simples e através de segmentações e suas respectivas características, acaba promovendo assim um melhor resultado na questão da venda de um serviço prestado. Cobra (1994), afirma que a segmentação é uma maneira que empresas atuam no mercado voltado para um público específico que se tem o objetivo de atuar, de acordo com suas peculiaridades. Kotler (2000 p.285) ressalta que "a segmentação geográfica requer a divisão do mercado em diferentes unidades geográficas, como nações, estados, regiões, condados, cidades ou bairros, a empresa pode atuar em uma, em alguma ou em todas as áreas geográficas, prestando atenção nas variações locais". Logo, a segmentação geográfica é uma das mais importantes para entender o funcionamento deste aplicativo.
 
OBJETIVO
Criar uma nova forma de informação para cidadãos belenenses, ou até mesmo turistas, fazendo com que a cidade tenha um novo mecanismo como principal referência de informação de localidades, ruas, avenidas e linhas de ônibus do BRT, inexistente até então, evitando atrasos, imprevistos e até em alguns casos mais graves, acidentes. Aliar ferramentas novas e tecnológicas para tentar ampliar o conforto dos que utilizam transporte público em grandes vias diretamente. Construir uma nova visão de organização de horários, com previsão de chegada e saída pontual, que futuramente pode ser aplicada aos demais ônibus que transitam na Grande Belém. Transformar o cotidiano de milhões de cidadãos belenenses a partir de uma nova ferramenta prática. Com a adição de ferramentas como as abas Reclamações e Achados E Perdidos, o aplicativo também tem como objetivo central criar uma ponte entre os consumidores do transporte público com as empresas e funcionários dos mesmos. Uma nova ferramenta que estabeleça uma comunicação direta ajudando não só quem está se locomovendo pelos novos ônibus do BRT como ajuda também motoristas, cobradores, funcionários da limpeza e coleta de lixo.
 
JUSTIFICATIVA
A elaboração de um aplicativo com propósito, engajado e com a finalidade de contribuir para a melhoria das comunidades é uma forma de pensar no objetivo das universidades e na função social da profissão de publicitário ou qualquer outra. É necessário que o investimento feito por uma sociedade inteira possa ser revertido em benefícios sociais e que esses trabalhos, para além de ensinar métodos e técnicas que transformem o aluno em um bom profissional, possa ultrapassar os muros da universidade. Um dos grandes problemas da população de Belém e da região metropolitana é mobilidade urbana. Segundo dados do Observatório das Metrópoles, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Belém é a terceira pior capital brasileira em bem-estar. A mobilidade urbana é um dos principais quesitos que mede esse índice. Cerca de 1 milhão de passageiros utilizam transporte público diariamente na capital em 1.950 ônibus, segundos dados da SeMOB (Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém). Os mais afetados com a falta de urbanização da cidade são trabalhadores e estudantes que precisam se deslocar diariamente quase sempre no mesmo horário para chegar nos seus destinos, enfrentando grandes filas, esperas e ônibus lotados. O MoBelém ajudaria, não solucionando esses casos, mas com informações sobre localização e tempo, fazendo com que o cidadão pudesse ter mais controle do seu tempo e planejamento para sair de casa. Além disso, o aplicativo pode se tornar uma voz dos usuários de transporte coletivo pois estaria em contato direto com a prefeitura. É uma chance de fazer uma maior pressão popular com dados estatísticos e relatos reais de experiências vivenciadas dentro dos veículos. Logo, promover o serviço MoBelém, é necessário analisar a que tipo de público da cidade de Belém está querendo atingir, ao promover o uso do aplicativo a fim de facilitar informações, além de possibilitar uma maior praticidade a respeito dos transportes coletivos e estratégias de marketing que serão utilizadas para convencer as pessoas do benefício do aplicativo. Sendo assim, é necessário avaliar questões que envolvam a população usuária do BRT, a partir de ambientes que estão inseridos no macro ambiente de uma sociedade, circundando assim suas características, ameaças, oportunidades que estejam ligados às forças incontroláveis diretamente e indiretamente nas operações do aplicativo. Partindo desse princípio, tem como necessidade analisar os ambientes demográficos, econômico, tecnológico, político e cultural. Portanto, no ambiente demográfico configuram-se questões como o crescimento populacional, idade, renda e sexo, através de dados estatísticos, e interligando ao MoBelém questões como quantidade exata de ônibus, demandas e ofertas a população. No ambiente demográfico os profissionais de marketing devem estar conscientes do crescimento populacional mundial, das mudanças na composição etária, na composição étnica e nos níveis de instrução; do aumento do número de famílias não tradicionais, das grandes migrações da população e do movimento em direção ao micro marketing, em detrimento do marketing de massa (KOTLER; KELLER, 2005, p. 93). Seguindo assim, outro ambiente a ser analisado e que abrange tanto o aplicativo e a sociedade, o ambiente tecnológico. A tecnologia presente e acelerada na sociedade, traz sustento para implementar o aplicativo, através do Wifi livre nas estações e o uso das redes móveis 3G propiciam para uma considerável diferenciação, além dos serviços prestados em Belém.
 
MÉTODOS E TÉCNICAS UTILIZADOS
A formatação e a disponibilidade do aplicativo foram pensadas para todos os usuários em potencial, desde aquele que tem menos condições e tem um celular inferior até aquele com mais condições e com um aparelho de alta tecnologia e capacidade, por isso o aplicativo foi pensado da forma mais minimalista possível para atender todas as pessoas e que seja leve e não ocupe muito espaço, além de usar pouca franquia de internet, caso o WI-FI do ônibus não esteja funcionando ou de qualquer outro local que a pessoa estará utilizando. Os usuários participarão ativamente do processo de manutenção do aplicativo, enviando comentários, sugestões e até dando notas a cada viagem realizado e o aplicativo poderá fazer a coleta de dados que "Tem por objetivo se obter uma apreciação dos usuários em relação ao sistema interativo. Normalmente, se deseja identificar o nível de satisfação dos usuários com o sistema, o que inclui aspectos como: se eles gostam do sistema, se a aparência estética do sistema é satisfatória, se o sistema faz aquilo que eles desejam, se tiveram algum problema ao usá-lo, e/ou se eles gostariam de (ou pretendem) usá-lo novamente (BARBOSA, 2003 p.32)." Toda essa interação será feita para que os usuários possam ter uma experiência única. O aplicativo estará disponível para todos os sistemas operacionais de smartphones, que segundo o colunista do site PSafe, Rafael Novaes, "Também conhecido como OS, o sistema operacional define quando e qual app irá utilizar cada peça do aparelho, como processador, memória etc. Ele faz a conexão entre o desejo do usuário e as engrenagens necessárias para que o app realize aquele comando. Como tudo é muito rápido, podemos utilizar diversos apps ao mesmo tempo. (NOVAES, 2015)." Para a composição do design da interface do aplicativo e das peças de divulgação foram utilizados processos de brainstorm com várias discussões e ideias do grupo para enfim finalizar através do programa de edição Adobe Illustrator CC. O layout foi desenvolvido de uma forma simples. O conceito do aplicativo foi desenvolvido de forma colaborativa, durante o módulo de Laboratório de Criação Publicitária II, com as disciplinas Branding e Estudos de Comportamento do Consumidor na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal do Pará. O aplicativo não foi criado, apenas os seus conceitos de design e funcionalidade e suas peças de divulgação. As peças produzidas foram: ícone e layout do aplicativo e post para página no Facebook, de forma simples e bem detalhada para que os usuários não tenho nenhum tipo de dificuldade para utilizar o aplicativo. Para veicular e promover a utilização do aplicativo serão feitas divulgações através de mídias sociais, principalmente uma postagem no Facebook. Uma parceria com a prefeitura de Belém será necessária para que os usuários da cidade possam conhecer o aplicativo e terem experiência de utilizar o aplicativo, através de um apoio de divulgação institucional dentro dos veículos de comunicação da Prefeitura, principalmente na página do Facebook, afinal muitos servidores públicos municipais utilizam o transporte público diariamente para se locomoverem aos seus postos de trabalho. Com o aplicativo, o público a ser atingido primeiramente será parte da população Belenense, cidadãos de Icoaraci e quem está localizado no trajeto de Icoaraci à São Braz, além de turistas que visitam a cidade e precisam utilizar as rotas do BRT para se locomoverem. A cidade de Belém tem constantes visitações de turistas, principalmente em outubro, na época do Círio de Nazaré, segundo um estudo recente (2016) realizado pelo Ministério do Turismo, através da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a cidade de Belém foi classificada como o terceiro melhor destino para se visitar em 2016. Segundo o estudo, a gastronomia é um dos motivos que levou a capital paraense a estar na preferência do público. A lógica que justifica a viabilidade da existência de um serviço ou produto, se dá pelo princípio da necessidade. O aplicativo foi pensado, justamente, a partir da necessidade que os usuários de transporte público na capital e região metropolitana, possuem. Logo, para desenvolvê-lo, a inspiração foi os anseios e as dificuldades diárias dos diferentes tipos de usuários, aliados com referências dos maiores e mais populares aplicativos de mobilidade urbana que já foram citados anteriormente.
 
DESCRIÇÃO DO PRODUTO OU PROCESSO
5.1 - Funcionalidade O MoBelém é um aplicativo inovador e pioneiro na região. Segundo Arthur Farias, et al. (2013), os aplicativos são “softwares desenvolvidos para rodar em dispositivos móveis como smartphones e tablets que são usados para atender as necessidades especificas do usuário, esses serviços tem como objetivo de informar ou entreter, usando ou não de apoio os recursos de um celular como câmera, GPS, agenda bluetooth etc (FARIAS, et al. 2013).” A partir dele, a população e todos os tipos de utilizadores de transporte público poderão ter mais facilidade e informação em relação à mobilidade urbana da cidade. As possibilidades que ele oferece são indispensáveis tanto para quem utiliza regularmente os coletivos, quanto para aqueles que nunca utilizaram, a exemplo de turistas. Com ele, é possível traçar sua rota dos ônibus, informando a localização atual do usuário e seu destino final. Além de sugerir as linhas de ônibus a serem utilizadas, o usuário será avisado através de notificação, que seu ponto de descida está próximo. Tudo isso possível através do GPS do celular, o Sistema de Posicionamento Global. Segundo Gomes (2010) GPS, sigla em inglês para Global Positioning System, é um sistema de navegação que tem como referência sinais de 24 satélites na órbita da terra. Ainda segundo o autor, o sistema não sofre interferências do tempo, localização e trabalha de forma gratuita e sem interrupções. Portanto, o aplicativo usará o GPS para se localizar e enviará a localização exata fazendo uma comparação com a distância do destino informado. Acessando a aba de horários, o usuário poderá ver a que horas começam e terminam as viagens dos ônibus de forma simples e rápida. Outro recurso de fácil acesso é a aba de itinerários que mostra a rota completa de cada coletivo. O usuário poderá, também, consultar um mapa em tempo real, sem precisar sair do aplicativo, através da aba de mapas. Além dos serviços em GPS, há uma aba de achados e perdidos no aplicativo que vai funcionar de forma interativa entre os usuários que encontrarem ou que perderem objetos. Outro serviço disponível no aplicativo é o de avaliação do transporte público, através da aba de sugestões. Nela, o usuário poderá dar um retorno a respeito da experiência vivida dentro do ônibus ao responder um questionário de avaliação sobre higiene, estrutura e limpeza dos ônibus. 5.2 – Identidade Visual A identidade visual do aplicativo, assim como todo o produto, busca tornar a navegação mais acessível possível. Dessa forma, cada detalhe, como as cores, formas, navegação, ícones, idioma e outros, foram criados com esse objetivo. A identidade visual se constituirá do ícone que aparecerá nas plataformas mobile, no layout do aplicativo assim como suas opções e postagem no Facebook O ícone (Apêndice 1) que aparecerá nos celulares, assim como toda a identidade visual do serviço é simples e objetiva, mostrando apenas logo do serviço com suas cores habituais, ou seja, azul, amarelo e branco. O logo foi criado a partir das cores do BRT Belém, assim como sua parte escrita. Entre a letra “M” e a palavra “Belém” há uma firula que simboliza minimalistamente uma placa de trânsito, ou seja, com uma forma redonda e outra retangular. 5.3 – Layout do Aplicativo O layout (Apêndice 2 e Apêndice3) do aplicativo foi desenvolvido para que a navegação do usuário seja a mais objetiva e clara possível. Por conseguinte, assim que entrar no aplicativo com um perfil de usuário ou não, o layout principal mostrará as principais funcionalidades da ferramenta para que, dessa forma, se poupe tempo. A paleta de cores usada se baseia nas próprias da logo da ferramenta, sendo assim, o azul, amarelo e branco. Além das opções principais da ferramenta, ao lado da logo do serviço, a foto do usuário aparecerá para uma navegação personalizada. A postagem no Facebook (Apêndice 4) na página da Prefeitura de Belém será realizada de forma simples e direta para que os usuários conheçam e saibam como e onde baixar o aplicativo. Tratando-se de uma novidade, o anúncio no Facebook é convidativo para o público-alvo mais envolvido com o meio digital, com a capacidade de compartilhamento da própria rede social, o aplicativo tende primeiro a ter um maior índice de downloads para usuários conectados nas redes sociais. O aplicativo funciona com o apoio da prefeitura, logo, a divulgação também será nos meios de comunicação do município. As dimensões da imagem de apoio da web são 900 por 900 pixels, padrão da rede social Facebook.
 
CONSIDERAÇÕES
Dentre suas finalidades e projeções, o aplicativo tem a missão de transmitir uma novidade, pontualidade e respeito no qual a população permanece carente na realidade da região metropolitana. E consegue, de forma justa, preencher todas as lacunas as quais está responsável. Prático, funcional, leve e dentro de aparelhos celulares, os quais estão presentes em mais de 40% da população paraense, de acordo com o site G1 Pará (2015). O MoBelém facilitará e ajudará a vida de quem precisa e pede por essa nova e intuitiva função. Além disso, é esperado que com o advento deste tipo de plataforma, o aplicativo se torne uma grande referência para outras capitais, ajudando assim populações de outros locais, também necessitadas de um app neste mesmo estilo. A comodidade de não ter que sofrer ânsia na espera de um ônibus é uma questão também de respeito aos usuários. Uma projeção do futuro que está diretamente ligada ao rendimento social da população, passando por diversos aspectos, o aplicativo conecta usuários com suas tarefas e rotinas cotidianas a um tipo de transporte público de qualidade.
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁICAS
BARBOSA, S; PRATES, R. Avaliação de Interfaces de Usuário – Conceitos e Métodos. Disponível em . Acesso em 13 de Jul. 2016.

CARNEIRO, Fernando. Ponto de Pauta. Disponível em . Acesso em 12 de Jul. 2016.

COBRA, Marcos. Administração de Vendas. São Paulo: Atlas,1994.

Diário Online (DOL). Disponível em . Acesso em 12 de Jul. 2016.

FARIAS, A; CRUZ, C. G. V; RAMOS, E.; BELÉM, J.; SOUZA, L.; MORISSON, A. Comunicação Interativa: Aplicativo para Dispositivos Móveis voltados ao Turismo em Belém do Pará. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XX Prêmio Expocom 2013 – Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação. 2013.

FERRAZ, A.C.P; TORRES, I.G.E. Transporte público urbano. Editora Rima. São Carlos, 2001.

G1 Pará. Mais de 40% dos paraenses usam aparelhos móveis para internet. Disponível em . Acesso em 02 de Abr. 2017.

G1 Pará. Passageiros denunciam problemas no transporte público de Belém. Disponível em . Acesso em 02 de Abr. 2017.

GOMES, T. S. Fundamentos de GPS: Conceitos, Operação e Configuração. Brasília, Distrito Federal. 2010.

KOTLER, P. Administração de Marketing: a edição do novo milênio. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

NOVAES, Rafael. Entenda os sistemas operacionais mobile. Site PSafe. Disponível em < https://goo.gl/d6A0HZ>. Acesso em 02 de Abr. 2017.

Observatório Das Metrópoles. Disponível em . Acesso em 02 e3 Abril. 2017.