INSCRIÇÃO: 00397
 
CATEGORIA: JO
 
MODALIDADE: JO02
 
TÍTULO: Assessoria de imprensa para o terceiro setor: a ação de melhorias da comunicação comunitária nas mídias digitais do Projeto Formiguinha
 
AUTORES: EDNAN GOMES DE SOUZA (Universidade do Sagrado Coração); Flávia Alexandre Stopa (Universidade do Sagrado Coração); Flávia Eloísa Izidoro (Universidade do Sagrado Coração); Jéssica Caroline Oliveira Pirazza (Universidade do Sagrado Coração); Renata Alves Ribeiro (Universidade do Sagrado Coração); Jéssica de Cássia Rossi (Universidade do Sagrado Coração); Jéssica de Cássia Rossi (Universidade do Sagrado Coração)
 
PALAVRAS-CHAVE: Comunicação Comunitária, Comunicação Organizacional, Terceiro Setor, Projeto Formiguinha, Jornalismo
 
RESUMO
O Projeto Formiguinha atende crianças carentes da região do bairro Pousada da Esperança em Bauru, interior de São Paulo. Com objetivo de aplicar as técnicas e teorias aprendidas sobre comunicação no terceiro setor, nas disciplinas de “Comunicação Pública e Comunitária” e “Comunicação nas Organizações”, ministradas ao 5º semestre de Jornalismo da Universidade do Sagrado Coração, foi produzido um vídeo institucional para ajudar na visibilidade dos valores e contribuições do projeto para a comunidade e um treinamento de mídia para que as gestoras do projeto pudessem alimentar a página oficial da instituição. O vídeo contém cenas de crianças atendidas no espaço físico da instituição foi veiculado nas mídias sociais digitais oficiais do Projeto Formiguinha.
 
INTRODUÇÃO
Este trabalho visou melhorar a comunicação entre o “Projeto Assistencial Formiguinha” com os seus públicos estratégicos em suas mídias digitais. Dessa forma, atrair mais colaboradores para financiarem o Projeto e para fazerem trabalhos voluntários no local, por meio de uma ferramenta de comunicação desenvolvida nas disciplinas de “Comunicação Pública e Comunitária” e “Comunicação nas Organizações”. De acordo com Monteiro (2006), para estabelecerem-se no mercado e poderem competir, as organizações têm que se relacionar profundamente com a mídia para atingir os públicos-alvo, orientando a opinião pública e as políticas nacionais. “As questões públicas afetam tanto os negócios quanto a imagem das instituições” (MONTEIRO, 2006, p. 147). Tendo em vista este contexto, as organizações precisam e devem se relacionar muito bem com os públicos ao qual se destinam. “A imprensa, como mediadora, pode facilitar este trabalho de comunicação, destacando atividades e realizações e ajudando a contribuir para moldar uma imagem positiva”. (BUENO, 2011, p.12). E visando estabelecer uma melhor comunicação do Projeto com seu público alvo, o grupo desenvolveu um vídeo institucional. Conforme Vaz (2003), a palavra institucional é utilizada para indicar as iniciativas defendidas pela organização ao público ao qual se destina sempre com uma visão positiva da instituição. Portanto, busca-se neste vídeo realizar uma associação do nome do estabelecimento com determinados valores e conceitos consagrados pelo público. O produto final foi postado na página do Facebook e no Tumblr do Projeto Formiguinha, que são as mídias digitais que são utilizadas pela instituição. Os integrantes do grupo também organizaram um treinamento de mídia com as gestoras das redes sociais do projeto, com fim de mantê-las instruídas sobre a importância da alimentação constante destes meios. Pois, segundo Ferrareto (2009), a manutenção de um site pode vir a facilitar a comunicação da ONG e seus públicos.
 
OBJETIVO
O objetivo geral está em melhorar a comunicação institucional da organização comunitária Projeto Formiguinha, por meio do desenvolvimento de um vídeo institucional do projeto e um treinamento básico de mídia para as colaboradoras pedagógicas que fazem a manutenção e atualização das redes sociais do projeto. Os objetivos específicos são: atingir possíveis colaboradores para subsidiarem as atividades desenvolvidas pelo projeto e atrair universitários e profissionais de diversas áreas para participarem e contribuírem de forma voluntária com a instituição e treinar as gestoras para a melhor forma de alimentação das mídias digitais que utilizam, para que após a finalização deste trabalho elas possam continuar de forma autônoma a produzir conteúdo.
 
JUSTIFICATIVA
O local foi escolhido pois, pelos idealizadores do projeto pois, alguns dos integrantes já possuíam contato com as ações realizadas pela ONG, o que facilitaria a execução de uma ação comunicacional no mesmo, que precisa aumentar sua visibilidade perante a sociedade bauruense. A instituição possui redes sociais que são administradas pelas colaboradoras pedagógicas e voluntários dispostos a ajudar nessa área. O grupo decidiu, portanto, produzir um vídeo institucional para que o conteúdo fosse disseminado nas redes sociais do projeto, pois acredita-se que: o vídeo, de uma forma geral, tem o poder de facilitar a comunicação entre uma organização e os seus públicos. Muito disso se deve ao fato de as pessoas estarem acostumadas com a linguagem audiovisual da TV e do cinema, ambos veículos de comunicação de massa. (WESTERKAMP; CARISSIMI, 2011, p. 1). Os vídeos institucionais também dão credibilidade e ênfase nos objetivos da instituição, usando informações sobre a mesma de forma simples, objetiva e atraente, de modo que chame a atenção do espectador. Além disso, o grupo também decidiu preparar um treinamento básico de mídia para passar aos mantenedores das redes sociais, visando auxiliar e trazer informações sobre a importância da manutenção constante das páginas na internet, pois “[...] manter a imprensa constantemente abastecida de informações é de extrema importância para que a organização conquiste, ainda que a passos curtos, a confiança da sociedade”. (GUERRA, 2006, p. 108). Com este treinamento de mídia o grupo visa contribuir com o projeto por um longo prazo, pois se as gestoras puderem manter as páginas atualizadas e atrativas de uma forma autossuficiente, o Projeto não dependerá da ajuda de voluntários da área de Comunicação, que muitas vezes não buscam estes tipos de trabalho.
 
MÉTODOS E TÉCNICAS UTILIZADOS
O projeto Assessoria de imprensa para o terceiro setor: a ação de melhorias da comunicação comunitária nas mídias digitais do Projeto Formiguinha foi idealizado e colocado em prática por alunos 5º semestre do curso de Jornalismo da Universidade do Sagrado Coração, como produto final e integrado entre as disciplinas de Comunicação Pública e Comunitária” e Comunicação nas Organizações. Dentre a multiplicidade de ONGs que atuam efetivamente na cidade de Bauru, optamos pelo estudo do Projeto Formiguinha primeiramente pela relação pré-estabelecida entre parte dos membros do grupo e a instituição, mas principalmente pela proposta defendida pela instituição de não somente fornecer subsídio aos seus atendidos, mas também contribuir para a formação de um caráter transformador dentro deles. O projeto que acompanhamos estava em funcionamento desde o ano de 2002, há quatorze anos, tempo que consideramos suficiente para qualificá-lo como maduro. Através de uma análise feita pelo grupo, por meio de uma Pesquisa Exploratória, que segundo Gil (2008), é uma pesquisa que se utiliza de entrevistas, conversas, pesquisas bibliográficas e documentais, visando trazer maior conhecimento sobre o tema para o pesquisador, o grupo percebeu certa carência de recursos para manter o projeto, já que este é totalmente sem fins lucrativos. A partir desta constatação, o grupo realizou uma Pesquisa Bibliográfica, que seria uma pesquisa desenvolvida a partir de materiais publicadas em livros, artigos, dissertações e teses. Segundo os autores Cervo, Bervian e da Silva (2007, p.61), esta pesquisa “formaria o procedimento básico para os estudos monográficos pelos quais se busca o domínio do estado da arte sobre determinado tema”. E por meio destas pesquisas, os idelaizadores verificaram qual seria a ferramenta mais adequada para ajudar a aumentar a visibilidade do projeto e, assim, atrair mais colaboradores para si. Através dos resultados da pesquisa o grupo decidiu realizar um vídeo institucional para que o Projeto Formiguinha pudesse ser apresentado às pessoas e empresas. A escolha foi feita com base nos estudos feitos por Westerkamp sobre o poder que o meio audiovisual tem para se relacionar com seus públicos-alvo. O vídeo, porém, serve como ferramenta de comunicação dirigida de uma organização e pode ser utilizado para várias finalidades, conforme aponta Fortes (2002): catálogos eletrônicos, comunicados à imprensa, documentários, vídeos educativos, vídeo exportação, integração, jornal interno, vídeo lazer, manual de instruções, vídeo memorial, motivação, treinamento e o consagrado institucional. (WESTERKAMP, CARISSIMI, 2011, p. 1). Também, através da Pesquisa Bibliográfica, constatou-se que o lugar mais adequado para a veiculação deste material seria na internet, nas redes sociais do projeto. Já que no meio digital, a instituição poderia atingir maior abrangência podendo assim disseminar suas ideias para um maior número de pessoas. Como explicita Bueno “A manutenção das redes sociais não só dissemina a ideia do projeto, mas também viabiliza que as organizações menores e com menos recursos possam passar a ter maior visibilidade. A internet tem propiciado condições para um trabalho efetivo, permitindo a disseminação de suas ideias, seja pelos sites próprios, seja pela participação de seus representantes em grupos de discussão que se multiplicam pelo mundo todo”. (BUENO, 2003, p.143 apud FERRARETO; KOPPLIN, 2009, P.56) E estabelecendo esta relevância e o poder de abrangência da internet e das mídias digitais, o grupo preparou um treinamento básico de mídia para as mantenedoras das redes sociais do Projeto, para ajudá-las a atingirem o público de maneira mais eficaz, sem perder o lado lúdico que já era utilizado por elas. Para a realização do vídeo, o grupo buscou projetar no meio audiovisual as bases do Projeto Formiguinha que tem por principal ideologia proporcionar a “Oportunidade para o Crescimento dos Sonhos das Crianças”. Com base na ideia estabelecida pelo projeto de fazer com que a “Criança seja a Protagonista de Tudo”, o grupo quis trazer isso para o vídeo. Por isso, o grupo, cerceado pelas Coordenadoras do Projeto, sentou-se com as crianças e deixou que elas decidissem como seria este vídeo e quais elementos da ONG seriam importantes para serem mostrados no ambiente virtual. Logo após esse momento, uma das coordenadoras do projeto relatou a dificuldade de ter um voluntário fixo na área de comunicação e assessoria de imprensa o que dificultava a projeção do projeto em mídias tradicionais e alternativas. Desse contexto, um dos idealizadores, teve a ideia da realização de um treinamento básico de mídia para as coordenadoras e cuidadoras fixas do projeto, já que dessa forma, elas poderiam ser autônomas na divulgação das atividades realizadas na Ong, em qualquer plataforma, principalmente no meio online. Para isso foi necessária, novamente, uma pesquisa bibliográfica que indicou que uma apresentação oral que apontasse os erros e acertos, tanto daquela instituição como de outra, seria a forma mais simples e clara de preparar as coordenadoras do projeto para quando elas não tivessem nenhum voluntário da área de comunicação social, o que infelizmente, é algo bem recorrente.
 
DESCRIÇÃO DO PRODUTO OU PROCESSO
O vídeo foi produzido pelo grupo em 2 visitas ao Projeto, buscando retratar o dia-a-dia das crianças, assim como suas mais diversas atividades que são realizadas voluntariamente por universitários. O produto tem o total de 2 minutos e 36 segundos. Gravado com 3 câmeras, sendo elas uma GoPro, modelo Hero 3+ – Silver Edition, uma Nikon, modelo D3200 e uma Sony, modelo CyberShot DSC-H100 para a gravação dos frames de vídeos contidos no vídeo institucional. Com base na conceituação do que é Comunicação Pública, o grupo buscou retratar no vídeo a forma simples e dedicada com a qual a instituição trabalha visando passar os valores de cidadania, participação e oportunidades que são defendidas pelo Projeto. O vídeo foi montado pensando em atrair o público logo com seu início, que mostra alguns olhares e sorrisos de crianças do projeto. Logo depois, 3 crianças são mostradas estudando para alcançarem seus objetivos profissionais – na ordem do vídeo: biólogo marinho, cantora e jogar de futebol. Representamos, assim, as oportunidades de estudos e conhecimento que o projeto fornece para as crianças. Após isso, um dos participantes do projeto, Luan, fala um pouco sobre o projeto e da importância da ajuda de colaboradores. Algumas fotos de atividades são passadas ao longo de um tempo do vídeo, que termina com um momento das crianças cantando uma das músicas do projeto e logo depois, a identidade visual do projeto. Para ambientar o cenário infantil e tratar dos sonhos e oportunidades das crianças, o grupo optou por utilizar a música “Sonhar”, composta e interpretada por “MC Gui”, utilizando-a de BG. O treinamento de mídia foi executado junto às gestoras fixas do projeto, isto é, das funcionárias contratadas pela instituição que possuem um vínculo empregatício com ela e, por isso, permanecem no local, podendo continuar executando o monitoramento das redes sociais digitais. Composto por uma palestra que demonstrava “Erros” e “Acertos” da página do Projeto Formiguinha, tanto no Facebook, quanto no Tumblr, o treinamento, realizado pelos idealizadores da ação de melhorias na comunicação digital, pode indicar a melhor forma de manter as páginas atualizadas e com conteúdos atrativos para o público-alvo. Nesta mesma palestra foram apresentadas páginas de outras instituições que realizam a manutenção de suas redes sociais digitais de maneira correta, visando ensinar e incentivar as gestoras a realizarem a postagem de forma efetiva e eficaz dos seus conteúdos, para atrair mais patrocinadores, voluntários e visibilidade à ONG.
 
CONSIDERAÇÕES
Apesar de ser gratificante, o trabalho comunitário é pouco valorizado, pouco procurado e demanda um esforço abnegado do voluntariado. A começar pela gestão dos recursos, que, em sua maioria, chegam por meio de doações ou por meio de patrocínio. A proposta do artigo foi demonstrar a prática da comunicação comunitária dentro do Projeto Formiguinha. Para isto, o grupo estudou, se organizou e se aplicou na criação de um vídeo institucional para as plataformas digitais do projeto, com a colaboração das crianças que frequentam a instituição e com as educadoras do mesmo. Além disso, foi aplicado também um treinamento de mídia ou media training, para auxiliar as educadoras nas postagens de conteúdo para redes sociais, a fim de torná-lo mais conhecido e promovê-lo perante o público. Os objetivos foram alcançados com a produção do vídeo institucional, já que após a divulgação do produto, o Projeto teve um aumento de 40% nos acessos a sua página e conseguiu 5 novos patrocinadores e dobrou o número de voluntários. Quanto ao treinamento de mídia, o grupo observou um avanço significativo, já que as gestoras que só abasteciam as páginas a cada 3 meses, começaram a postar conteúdos diariamente, se tornando autossuficientes neste trabalho. Vale a pena ressaltar que a teoria se liga à metodologia que se liga a prática. Desse modo, sem as teorias pautadas em ações comunitárias, a prática seria inviável. Por fim, como aponta Kunsch (2007), é essencial a formação de um profissional, gestor da comunicação, mais preparado para atuar em uma realidade social contemporânea e que busque como resultado a produção de um produto ou serviço essencial e em benefício da sociedade. E este é o caso das organizações sociais comunitárias, nas quais, o Projeto Formiguinha, se encaixa.
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁICAS
ANASTÁCIO, Anna Fúlvia da Luz. Desmistificando o marketing de guerrilha no terceiro setor: o papel do relações públicas. 2015. Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação - FAAC. 2015. Disponível em: < http://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/128221/000846276.pdf?sequence=1&isAllowed=y> Acesso em: 17 maio de 2016.

BUENO, Wilson da Costa. A comunicação empresarial estratégica: definindo os contornos de um conceito. Conexão – Comunicação e Cultura, UCS, Caxias do Sul, v. 4, n. 7, p. 11-20, jan./jun. 2005.

BUENO, Wilson da Costa. A comunicação empresarial estratégica: definindo os contornos de um conceito. Conexão – Comunicação e Cultura, UCS, Caxias do Sul, v. 4, n. 7, p. 11-20, jan./jun. 2005.

______. Comunicação empresarial: políticas e estratégias. São Paulo: Saraiva, 2009. CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; DA SILVA, Roberto. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2007.

______. Imprensa, uma parceira estratégica. Paulo: Saraiva, 2011. DUARTE, J. C. S. Rede Sociais: Uma estratégia de ação local para o desenvolvimento. 2000. www.rits.org.br

______. Imprensa, uma parceira estratégica. Paulo: Saraiva, 2011. DUARTE, J. C. S. Rede Sociais: Uma estratégia de ação local para o desenvolvimento. 2000. www.rits.org.br

FERRARETO, Luiz. KOPPLIN, Elisa. Assessoria de Imprensa na Teoria e na Prática. 2009. São Paulo. Summus Editora, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GUERRA, A. P. D. Marketing para o Terceiro Setor. São Paulo: Instituto Presbiteriano Mackenzie, 2006.

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São Paulo: Summus, 1986.

______. Relações públicas e modernidade: novos paradigmas na comunicação organizacional. São Paulo: Summus, 1997.

SOUZA, Maria Luiza de. Desenvolvimento de Comunidade e Participação. São Paulo. Cortez Editora. 1987.

MONTEIRO, Graça França. A notícia institucional. In: DUARTE, Jorge (Org.).Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia: teoria e técnica. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

MORAES, Fabiane; GUESSER, Graciely. "Mídia Training: O Papel do Gestor de Comunicação na capacitação das Fontes De Notícia." Universidade de Tuiti no Paraná. Curitiba. 2013. Disponível em: < http://tcconline.utp.br/media/tcc/2015/04/TCC_Fabiane_Graciely_260713.pdf> Acesso em: 17 maio de 2016.

PRANDO, Rodrigo, et. al. Marketing para o Terceiro Setor, 2006, Ed. Inst. Presbiteriano Mackenzie. SP

Projeto Formiguinha. Facebook. Disponível em: < https://www.facebook.com/projetoformiguinha/?fref=ts> . Acesso em 28de abril de 2016.

Projeto Formiguinha. Instagram Disponível em: < https://www.instagram.com/projeto.formiguinha/>. Acesso em 28 de abril de 2016.

Projeto Formiguinha. Tumblr. Disponível em: < http://projetoformiguinha.tumblr.com/>. Acesso em: 28 de abril de 2016.

TAVARES, Maurício. Comunicação empresarial e planos de comunicação: integrando teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2007.

VAZ, G. N. Marketing Institucional: o mercado de ideias e imagens. São Paulo: Pioneira, 2003.

WESTERKAMP, C. CARISSIMI, J. Vídeos institucionais: uma análise comparativa." XII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação na Região Sul. 2011. Disponível em: Acesso em 4 maio de 2016.