INSCRIÇÃO: 00352
 
CATEGORIA: RP
 
MODALIDADE: RP08
 
TÍTULO: Conexão UDLA: a comunicação dos inquietos
 
AUTORES: Aline Pacheco Martins (Centro Universitário Ritter dos Reis); Scarlet Alencastro Vanin Dutra de Souza (Centro Universitário Ritter dos Reis); Marcelo de Barros Tavares (Centro Universitário Ritter dos Reis)
 
PALAVRAS-CHAVE: rádio, comunicação institucional, relações públicas internacionais, ,
 
RESUMO
O projeto descreve o trabalho de elaboração e execução de um programa de rádio, como produto do planejamento de comunicação institucional da Faculdade de Comunicação Social do UniRitter. A concepção da ideia foi realizada na disciplina de Relações Públicas Internacionais, pautada pela ação de internacionalização da Instituição de Ensino Superior com a Universidad de las Americas (UDLA). Com o objetivo de divulgar os cursos de comunicação social, e possibilitar o intercâmbio entre as duas realidades acadêmicas. Para tal foi realizada uma pesquisa sobre as duas instituições, mercado de trabalho da área de comunicação tanto no Chile quanto no Brasil. Uma das ações de destaque foi o uso do rádio como estratégia de comunicação para dar o retorno do que foi apresentado na UDLA. O resultado obtido foi muito acima das expectativas, além de servir para integrar os cursos da Comunicação Social.
 
INTRODUÇÃO
O rádio, segundo Ferraretto (2014), é, por característica, um meio dinâmico. Ele ainda é visto como um dos principais meios de comunicação para propagação de notícias e informações que se dão, praticamente, em tempo real, além de ser um dos meios mais populares entre a população em geral. Neste sentido, o rádio se vê como um meio adequado até mesmo para divulgações internas, como no caso do presente projeto. Ao longo do segundo semestre de 2016, durante a disciplina de Relações Públicas Internacionais do curso de Relações Públicas do Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter), abordou-se, entre outros assuntos relacionados, a importância do processo de internacionalização, bem como conceitos de multiculturalismo e interculturalidade (FERRARI, 2015), em que, para um maior conhecimento acerca dos referidos conceitos, foi apresentado a proposta de vivenciá-los. Sendo assim, alguns alunos da turma foram à Universidad de Las Americas (UDLA), em Santiago, no Chile, para apresentar os cursos da Faculdade de Comunicação Social da UniRitter (FACS), bem como possibilitar o intercâmbio entre as partes, tendo em vista que as duas Instituições de Ensino pertencem à Rede Laureate. Em consonância com a visita à UDLA, se fez primordial um retorno ao UniRitter, e aos alunos sobre os resultados da referida ação. Neste sentido, o programa de rádio foi eleito como mais indicado, conforme os motivos mencionados acima. Dito isso, cabe elencar que o referido programa atingiu alunos dos três cursos, sendo eles Relações Públicas, Jornalismo e Publicidade e Propaganda, e se deu através de entrevistas com os alunos da disciplina envolvidos em todo o processo.
 
OBJETIVO
Partindo do objetivo maior do projeto "Conexão UDLA", da disciplina de Relações Públicas Internacionais, que consistiu na promoção e divulgação de alguns cursos do Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter) na Universidad De Las Americas (UDLA), surgiu a necessidade de planejar um resultado para os agentes envolvidos no processo. Neste sentido, os profissionais de Relações Públicas, segundo Kunsch (2003) podem e devem buscar em outras áreas afins, estratégias e instrumentos, que possam ser utilizados para alcançar o resultado desejado. No caso específico da FACS, o grupo optou por uma ação envolvendo a elaboração de um programa radiofônico. Desta forma, o objetivo geral foi divulgar as ações institucionais realizadas pela ação de internacionalização construída na disciplina, ao atender alguns cursos da Instituição, enquanto clientes internos. Enquanto finalidades específicas, destaca-se o fomento da imagem institucional do UniRitter, bem como proporcionar oportunidade de uma prática acadêmico-pedagógica, em que os discentes são provocados a planejar todas as dimensões de um planejamento de comunicação com contextos internacionais.
 
JUSTIFICATIVA
Por ser parte de uma rede internacional de instituições de ensino, o UniRitter possui diversas estratégias para o processo de intercâmbio e ações de internacionalização a todos os seus discentes. Porém, ainda não havia acontecido uma ação desta envergadura, no curso de Relações Públicas, e com a disciplina de Relações Públicas Internacionais, viu-se a oportunidade de realizar tal ação. Diversidade e troca de informações culturais sempre foram indispensáveis para a comunicação. E em todas as ações do projeto "Conexão UDLA" a maior preocupação era pensar em algo que preservasse a identidade, mas que, ao mesmo tempo, fosse interessante e fizesse sentido para o grupo de docentes e discentes no Chile. De acordo com Ferrari (2015, p. 51) "[...] a interculturalidade significa a relação entre pessoas de distintas culturas e, na verdade, ela se produz desde os inícios da humanidade, à medida que pessoas de culturas diferentes se relacionaram ao longo da história [...]". Houve uma preocupação muito grande em virtude do idioma, pois, apesar das línguas se originarem do latim, são muito distintas. E neste sentido, a comunicação intercultural: [...] utiliza a difusão quando as pessoas necessitam trocar informações, saberes que foram construídos a partir de códigos nem sempre conhecidos ou compartilhados. [...] é fundamentalmente interação, à medida que os sistemas se vinculam e compartilham conhecimentos, saberes, visões de mundo e imagens de si próprios e de outros com quem interatuam. [...] está relacionada com a o intercambio de signos e símbolos [...] (FERRARI, 2015, p. 55). Ainda na fase de briefing do projeto os coordenadores de curso foram consultados para verificar quais seriam os pontos essenciais a serem abordados sobre os cursos da FACS na apresentação que seria realizada no Chile. Após este estudo interno na instituição verificou-se o que seria viável de realizar, de forma que pudesse abranger os três cursos da Comunicação Social. Com isso, percebeu-se que um programa de rádio poderia ter o retorno desejado. Ferrareto (2014) mostra que apesar das várias mudanças que ocorreram através dos tempos, o rádio continua sendo um sobrevivente, de forma que consegue adaptar seu modelo de acordo com as alterações no ambiente. Kunsch (2003, p. 98) fala que "[...] a área de relações públicas tem de ser vista sob a ótica da interdisciplinaridade e, na prática, se vale simultaneamente do aporte do conjunto delas, ocorrendo apenas a predominância de uma sobre a outra segundo as especificidades de cada caso [...]". E foi pautado por esta diretriz, que a concepção do programa de rádio foi incluída dentro do planejamento de comunicação institucional.
 
MÉTODOS E TÉCNICAS UTILIZADOS
Para atingir o objetivo do trabalho, que é a divulgação de ações realizadas no Chile, através de um programa de rádio, em um primeiro momento foi feita uma pesquisa bibliográfica, tendo em vista que, de acordo com Stumpf (2012), a pesquisa bibliográfica se vê como a base para o início de qualquer trabalho. Além de possibilitar uma visão mais ampla ao pesquisador, tendo em vista que este se depara com um leque variado de possibilidades acerca do tema a ser estudado (GIL, 2008). Em um primeiro momento o grupo percebeu que era necessário conhecer a instituição de ensino onde estuda, ou seja, a estrutura e os processos de internacionalização do UniRitter. Após foi a vez dos cursos da Comunicação Social (Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda) que são ofertados. A pesquisa abrangeu o enfoque de cada área, duração, as experiências que são oportunizadas (Agência Experimental de Comunicação, eventos, entre outros), assim como um breve relato sobre o corpo docente. Além disso, foram ouvidos alguns professores e alunos dos cursos para ter uma percepção mais completa. Da mesma forma, a UDLA também foi objeto de estudo, já que a finalidade do projeto era apresentar os cursos da UniRitter para o grupo da instituição. Conhecer a história deles foi muito importante para o desenvolvimento das ações. Após isso viu-se a necessidade de contextualizar também o mercado de cada uma das áreas tanto no Brasil quanto no Chile. Por havia também a curiosidade sobre como é o mercado lá para que a apresentação do grupo pudesse levar as diferenças e encontrar similaridades. Ainda sobre o Chile, o grupo realizou uma pesquisa demográfica, cultural, política, dados sobre a população e economia. Após a pesquisa bibliográfica, realizou-se, então, uma pesquisa de análise documental, levando em consideração que a análise documental se trata de documentos oficiais, textos legais, documentos de empresas e instituições, ou seja, são fontes primárias (MOREIRA, 2012), e serviu para complementar a pesquisa bibliográfica feita inicialmente. Tanto a pesquisa bibliográfica quanto a análise documental foram realizadas com o objetivo de conhecer a UniRitter e a UDLA, bem como suas respectivas realidades, sejam culturais e locais, seja no que diz respeito ao mercado de trabalho dos cursos em questão (Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas). Após, criou-se um relatório com o material pesquisado como forma de embasar as discussões para as entrevistas futuras. Neste sentido, cabe salientar que, além da análise documental e pesquisa bibliográfica, o trabalho radiofônico se vê como utilizador de um método estratégico para a comunicação, tendo em vista que buscou a união dos três cursos no Brasil e a divulgação destes no Chile. O planejamento de comunicação institucional foi utilizado, de acordo com Kunsch (2003), que orienta este viés da comunicação organizacional integrada, dentro de todas as organizações. O rádio foi escolhido após uma pesquisa interna do que poderia ser um jeito criativo e que fosse viável de realizar. Também foi escolhido por ser uma “[...] espécie de companheiro [...], algo que está próximo ao dia a dia [...]” (FERRARETO, 2014, p. 28-29). Por ser muito complexa a realidade de uma organização é comum ouvir que o formato ideal de um setor de comunicação pudesse envolver, pelo menos, um profissional de cada uma das áreas (jornalismo, publicidade e propaganda, e relações públicas), especialmente dentro da perspectiva da comunicação integrada (KUNSCH, 2003). Entretanto, é comum no mercado de trabalho ter apenas um ou dois profissionais. Pensando nisso, o grupo propôs a inclusão dos três cursos na atividade, e estes foram envolvidos na execução deste produto comunicacional. Em parceria com os alunos de Jornalismo e Publicidade e Propaganda foi realizada a ação que informou o público da FACS como havia sido a apresentação dos cursos no Chile. A devolutiva foi feita durante a aula do dia 10 de novembro de 2016, na disciplina de Projeto Experimental: Rádio do curso de Jornalismo. Para Ferrareto (2014, p. 32) “[...] o bom profissional de rádio parte de um conceito em relação ao que pretende produzir e, com base nessa definição, planeja e executa o seu produto, tendo claro o papel de cada elemento da linguagem em relação aos objetivos pretendidos [...]”. Tais características se aproximam muito do que seria a realidade em um programa de rádio. Dessa forma, o resultado foi uma ação interdisciplinar na qual, os alunos dos três cursos puderam exercitar habilidades de cada uma das profissões. Os alunos de Relações Públicas com o planejamento, execução e retorno de uma ação realizada, os alunos de Jornalismo com a prática do rádio e os alunos do curso de Publicidade e Propaganda trabalhando a criatividade.
 
DESCRIÇÃO DO PRODUTO OU PROCESSO
Os discentes das turmas de Relações Públicas Internacionais foram divididos em grupos e, a cada um, coube apresentar um dos seguintes cursos: Gastronomia, Relações Internacionais, Comunicação Social (Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Jornalismo e Cinema) e Design (Produto, Moda e Gráfico). Para o grupo que apresentaria os cursos da Faculdade de Comunicação (FACS), foram realizadas duas ações: um vídeo institucional mostrando a estrutura física e entrevistas com alguns alunos e professores (legendado em espanhol). E como ação devolutiva, a participação dos alunos de RP nos programas gravados para a disciplina de Projeto Experimental: Rádio. O rádio foi um desafio executado com auxílio dos colegas de outras áreas (Jornalismo, Publicidade e Propaganda), tornando-o assim, um projeto interdisciplinar. Os alunos de Publicidade e Propaganda da disciplina de Oficina de Criatividade participaram como auditório, onde a ideia era lembrar a era de ouro do rádio. Levaram placas e tentaram distrair os alunos de Jornalismo que estavam apresentando o programa. Já os estudantes de Jornalismo da disciplina de Projeto Experimental foram separados em grupos, onde cada um precisava criar um programa completo, nos quais os alunos de Relações Públicas seriam convidados. A disciplina de Projeto Experimental: Rádio é do curso de Jornalismo, onde os alunos praticam suas habilidades de locução, produção, improviso, entre outros. Num primeiro momento foi dado aos alunos tempo para que se organizassem em grupos e criassem um programa de rádio, cujo roteiro levasse em consideração todos os aspectos que um programa deve ter. Foi combinado que os alunos da disciplina de rádio receberiam a missão (de última hora), de fazer a pauta do programa e entrevistar o grupo que não viajou para o Chile. Eles deveriam conversaram com os alunos que seriam entrevistados para obter informações sobre a ação realizada. As entrevistas tinham o intuito de contar detalhes sobre a ação, desde as pesquisas feitas, a produção do vídeo até a apresentação no Chile. O grupo que apresentou a devolutiva à FACS nos programas de rádio, era composto pelos alunos: Aline Martins (RP), Ana Cristina Trois (RP), Cesar Camerini (RP), Jean Iponema (RP), Liliane Leites (RP) e Scarlet Vanin (RP). Os alunos participaram das gravações do dia 10 de novembro de 2016 no turno noite. Foram três programas de rádio produzidos pelos alunos do 4º semestre de Jornalismo: Inquietos no Ar, Boletim Noturno e Comunica News. Os alunos responsáveis pela devolutiva à FACS estiveram responsáveis por montar a ação, convidar alunos, que não fossem os colegas da disciplina de RPI, para assistir aos programas de rádio como auditório. Além disso, precisariam motivar o público de alguma forma, para que permanecessem até o final dos três programas. Decidiu-se por convidar a turma do 1º semestre de Publicidade e Propaganda que cursava a disciplina de Oficina de Criatividade. O grupo conversou com o professor Francisco Santos, que ministrou a disciplina, e ele prontamente aceitou a participação, já que o enfoque da disciplina é estimular a criatividade. Ele aproveitou o momento para propor um desafio aos alunos dele, para que planejassem algo criativo para a gravação. Como as entrevistas seriam realizadas em duplas e como forma de agradecimento pelo envolvimento das turmas, optou-se por premiar o melhor programa de rádio mediante votação popular da plateia. Pela participação, os alunos de Publicidade também tiveram um sorteio, assim como receberam sacos de pipoca durante os programas. No programa Comunica News foram entrevistadas as alunas Ana Cristina Trois (RP) e Luiza Rodrigues (PP); no Boletim Noturno foram Aline Martins e Jean Iponema; e no programa Inquietos no ar participaram as alunas Liliane Leites e Scarlet Vanin. A pauta somente foi liberada aos colegas do Jornalismo no início da aula do dia 10 de novembro e eles tiveram por volta de 40 minutos para montar todo o roteiro do programa e pesquisar sobre o assunto. Cada dupla do curso de RP teve 10 minutos para passar todas as informações possíveis sobre a ação no Chile para que os alunos de Jornalismo pudessem montar as perguntas da entrevista. O primeiro programa iniciou oficialmente às 20h20 e conforme o cronograma, os alunos de RPI foram entrevistados pelos respectivos apresentadores. Ao longo do programa, a plateia tentou distrair os apresentadores e os entrevistados que estavam no ar. Os estudantes de jornalismo precisaram se concentrar muito para conseguir apresentar o programa, mas surpreenderam pelo profissionalismo com que encararam o desafio proposto pelo professor Rodembusch. O tempo era curto, semelhante a um programa real nesta plataforma e as informações precisavam ser repassadas em tempo hábil, para que o programa pudesse ter continuidade e cumprir o tempo estipulado. Ao final dos programas foram realizados três sorteios para distribuição de brindes (caixas de Bis). O primeiro brinde foi entregue para o melhor programa de rádio, eleito pela plateia através de palmas. O segundo e terceiro brindes foram entregues para os alunos (da plateia) que estivessem sentados nas cadeiras sorteadas (etiquetas foram com números foram colocadas embaixo das cadeiras).
 
CONSIDERAÇÕES
Os programas de rádio foram um grande desafio e, não só para os alunos de Relações Públicas. Porém, maior do que isso, foi a sensação de dever cumprido ao final. Em poucas horas o grupo conseguiu cumprir um objetivo que tinha um peso muito grande. Utilizar o veículo foi uma forma de inovar, pois o habitual seria o formato de um relatório, ou talvez uma apresentação utilizando alguma ferramenta visual e que não teria a mesma repercussão, nem a mesma estratégia de relacionamento com vistas à integração. O retorno obtido através da escolha desse meio foi muito melhor do que o esperado. Após os sorteios foi feita uma conversa informal com os alunos que participaram (tanto de Jornalismo quanto de Publicidade e Propaganda) para saber a percepção acerca da ação realizada. Todas as manifestações foram positivas, inclusive sendo muito elogiada também pelos professores. O público que estava assistindo aos programas de rádio, no caso, os alunos de Publicidade e Propaganda da disciplina de Oficina de Criatividade estava totalmente inserido na proposta da ação. Eles trouxeram placas “Sou FACS”, “Amo RP”, entre outras. Abriam o guarda-chuva quando os alunos de Jornalismo passavam informações sobre a previsão do tempo, faziam coreografias próximas ao estúdio e ficavam interagindo a todo o momento. Sendo assim, com a participação de alunos dos três cursos de Comunicação do UniRitter, a ação de retorno nos programas de rádio gerou integração entre os cursos. Além de contar com uma aula criativa, onde foram distribuídos brindes e feitas ações entre os próprios alunos, a fim de gerar interação entre estes. Desta maneira, a ação, que objetivou divulgar o processo de internacionalização dos discentes gerou uma boa imagem perante os seus públicos estratégicos (alunos do curso), além disto, o retorno do resultado, pois foi vista como positiva pelos alunos e professores através do engajamento destes para que tudo desse certo.
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁICAS
FERRARETO, Luiz Artur. Rádio teoria e prática. São Paulo: Summus, 2014.

FERRARI, Maria Aparecida. Comunicação Intercultural: Perspectivas, dilemas e desafios. In: ______; MOURA, Cláudia Peixoto de. (ORG.). Comunicação, Interculturalidade e Organizações: Faces e Dimensões da Contemporaneidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São Paulo: Summus, 2003.

MOREIRA, S. V. Análise documental como método e como técnica. In: DUARTE, J., BARROS, A. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação / Jorge Duarte e Antônio Barros (org.). São Paulo: Atlas, 2012.

STUMPF, Ida Regina C. Pesquisa Bibliográfica. In: DUARTE, J., BARROS, A. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação / Jorge Duarte e Antônio Barros (org.). São Paulo: Atlas, 2012.