ESPECIAL EXPOCOM: Tudo sobre a exposição e premiação de trabalhos experimentais da graduação

15 de janeiro de 2019

O JORNAL INTERCOM dá início a uma série especial de reportagens sobre a Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom), criada pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) em 1994 para estimular a experimentação, promover a troca de conhecimentos e dar visibilidade às produções de graduandos. Ao longo do ano, a série apresentará cases de vencedores da Expocom 2018, divulgará o calendário de inscrições, acompanhará as etapas regionais da Expocom 2019 e, claro, fará uma cobertura especial da etapa nacional, a ser realizada na primeira semana de setembro na Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém.

A Expocom é uma exposição de trabalhos experimentais realizados por estudantes de graduação em Comunicação Social, que ao longo do ano movimenta alunos, professores e instituições de ensino superior de todo o Brasil e que culmina em uma grande e emocionante premiação em setembro.

“Na Expocom, o aluno mostra sua experiência prática dentro daquilo que ele vai exercer como profissional depois de formado”, afirma Fernando Ferreira de Almeida, atual vice-presidente da Intercom. “A Expocom, juntamente com o Intercom Júnior (de trabalhos científicos), é a porta de entrada dos futuros pesquisadores e profissionais na área da Comunicação. A exposição e a premiação provocam no aluno a necessidade de se atualizar e lhe dão visibilidade perante a comunidade da Comunicação, seja no mundo do trabalho seja no mundo acadêmico”, completa.

Atualmente com 69 modalidades em seis categorias, a Expocom é realizada em etapas. Primeiro, as instituições de ensino superior (IES) inscrevem trabalhos experimentais de seu corpo discente nos congressos regionais da Intercom (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul). Em cada regional, são selecionados até cinco trabalhos por categoria; destes, um vai para a etapa nacional. Assim, a Expocom nacional, que acontece durante o congresso nacional da Intercom, em setembro, reúne os trabalhos que venceram em cada categoria nas cinco regiões brasileiras.

Em todas as etapas, a avaliação virtual e presencial dos trabalhos é feita por um júri composto por docentes de diversas IES. As categorias são: Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Relações Públicas, Rádio, TV e Internet, Cinema e Audiovisual e Produção Transdisciplinar.

A gestão da Expocom é coletiva, feita por uma equipe de coordenadores que supervisiona todo o processo de seleção, exposição e premiação de trabalhos. Atualmente, a coordenação geral é de João Carlos Picolin (Claretiano) e Genio Nascimento (UAM/Intercom). As categorias são coordenadas por:

- Mirna Tonus (UFU) – Categoria Jornalismo

- João Carlos Picolin (Claretiano) – Categoria Propaganda e Publicidade

- Marcelo Briseno Marques de Melo (Umesp) – Categoria Rádio, TV e Internet

- Genio Nascimento (UAM/Intercom) – Categoria Cinema e Audiovisual

- Lirian Maria Meneghel (Intercom) – Categoria Relações Públicas

- Aleta Tereza Dreves (Ufac) – Categoria Produção Transdisciplinar

Após todas as etapas, a cerimônia de premiação da Expocom fecha com chave de ouro os congressos nacionais realizados anualmente pela Intercom. “A premiação da Expocom é a apoteose dos congressos, tanto regionais como o nacional”, comenta o vice-presidente da Intercom.

Para João Picolin, um dos coordenadores gerais da Expocom, o evento tem grande importância tanto para para os estudantes e professores quanto para toda a comunidade da Comunicação. “A Expocom nos permite conhecer melhor que o está sendo desenvolvido nos cursos de graduação do país inteiro e quais são os temas mais relevantes na atualidade. Assim, temos uma visão do tipo de profissional – e do tipo de ser humano – que estamos formando e se estamos respondendo a seus anseios e às demandas do mercado de trabalho”, analisa. “As ricas trocas que ocorrem na Expocom de fato contribuem para pensarmos e melhorarmos continuamente o ensino de Comunicação no Brasil.”

EVOLUÇÃO

A primeira Expocom foi realizada no 17º congresso nacional da Intercom, em 1994 na Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep). O professor Fernando Ferreira de Almeida, que foi um dos organizadores daquele congresso e acompanha a Expocom ao longo desses 24 anos, lembra que as primeiras edições do evento eram completamente analógicas e só ocorriam no congresso nacional. “Na década de 1990, os trabalhos eram colocados em caixas para serem transportados até o local da avaliação. Imagine caixas e mais caixas de fitas de vídeo e de áudio, jornais e revistas em papel”, recorda.

O professor João Picolin também teve a oportunidade de acompanhar a Expocom desde o início: em 1994, ele era aluno do segundo ano de Jornalismo na Unimep, a instituição anfitriã do evento. “Naquela primeira edição, nem pude apresentar trabalho, pois eu estava só começando”, conta, rindo. “Lembro-me com carinho dessa época e, até por isso, valorizo muito a história de cada estudante que se apresenta na Expocom. Independentemente da premiação, todos esses alunos já são vencedores, afinal eles produziram trabalhos experimentais com alto nível de qualidade.”

Em meados da década de 2000, durante a gestão do professor José Marques de Melo (2005-2008), a Expocoma passou a receber trabalhos digitalizados. Isso permitiu que a exposição passasse a integrar os congressos regionais da Intercom, com seleção em etapas e mais acessível a estudantes de todas a regiões brasileiras. Outras mudanças foram sendo implementadas ao longo dos anos, como a exigência de que a IES faça a inscrição dos trabalhos e a limitação de um trabalho por autor por categoria.

Em 2018, um total de 1.679 trabalhos foram submetidos nas etapas regionais e passaram pela avaliação de um júri virtual formado por 92 professores e pós-graduandos. Durante os cinco congressos regionais da Intercom, os trabalhos pré-selecionados foram apresentados pelos estudantes e avaliados presencialmente por coordenadores de sala. Os 302 finalistas selecionados para a etapa nacional passaram novamente pela avaliação de um júri virtual e, durante o 41º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, em Joinville, foram avaliados por bancas presenciais formadas por um total de 71 professores e pós-graduandos. Os 69 vencedores receberam seus troféus em uma emocionante cerimônia de premiação no dia 8 de setembro de 2018.

ATUALIZAÇÃO CONTÍNUA

Como o ensino e o mercado da Comunicação estão em constante mudança, a Expocom também é atualizada continuamente. Por isso, novas alterações no regulamento da Expocom estão sendo estudadas. “Nosso intuito é aumentar o foco na exposição, valorizando a pesquisa experimental e a troca de conhecimentos e de experiências. O prêmio continuará sendo importante, é claro, mas a exposição deverá ganhar uma nova dimensão”, adianta o professor João Picolin. O professor Fernando Ferreira de Almeida acrescenta que o novo regulamento também deverá propiciar uma maior transdisciplinaridade dos trabalhos inscritos. “As mudanças estão sendo pensadas de forma a refletir a realidade do mercado de trabalho e dos cursos de Comunicação”, afirma.

A Intercom está trabalhando no novo regulamento. A previsão é de que ele seja aprovado e implementado já para a Expocom 2019. Acompanhe os canais oficiais de comunicação da Intercom para conhecer o regulamento em primeira mão, bem como o calendário de inscrições para as etapas regionais e nacional.

JORNAL INTERCOM

Facebook

Instagram

intercom pinheiros

SÃO PAULO - SP
(11) 2574 8477 | (11) 3596 4747
R.JOAQUIM ANTUNES, 705 - PINHEIROS - 05415-012
SECRETARIA@INTERCOM.ORG.BR



Horário de atendimento:
Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13 às 17h


intercom BRIGADEIRO

São Paulo - SP
(11) 3892 7558
AV. BRIG. LUIS ANTÔNIO, 2.050 - CONJ. 36- BELA VISTA