Apresentação de trabalhos, educomunicação e limites éticos do jornalismo

Nos dias 8 e 9 de setembro, realizaram-se a mesa “Profissão Repórter 10 Anos”, que trouxe parte da equipe do programa para uma apresentação seguida de debate; e o “Encontro de Estudantes sobre Educomunicação”. Na primeira, o diretor executivo do Profissão Repórter, Caio Cavechini, a repórter Eliane Scardovelli (acima, à esq.) e a editora-chefe, Janaina Pirola (ao centro), com mediação de Iluska Coutinho (à dir.), diretora Científica da Intercom, falaram sobre temas como dificuldades de produção, envolvimento dos repórteres com as histórias e critérios para escolha de pautas. Após exibirem um vídeo com uma reportagem em que uma avaliação errada da repórter Eliane Scardovelli, sobre uma suposta agressão de uma mãe a um filho, acabou dando origem a um programa sobre uma doença pouco conhecida, os participantes foram questionados sobre os limites éticos na definição de assuntos a cobrir, citando-se o caso de uma matéria sobre abuso sexual de menores. Caio Cavechini disse que “é uma preocupação constante, mas a equipe não se deixa limitar e, neste e em outros casos, quando se chega à conclusão de é necessário contar a história, busca-se preservar os personagens”.

No Encontro de Educomunicação, foram compartilhadas experiências na área em diferentes partes do país e ressaltou-se a importância da difusão do conceito. Anny Barreto e Iasmin Bandeira (foto acima), da Universidade Federal de Campina Grande, contaram sobre o desenvolvimento da educomunicação na região, fizeram uma defesa apaixonada do trabalho desenvolvido em sua instituição e lembraram que, “apesar de a nomenclatura não ser comum, a prática da educomunicação é”.

Os dois dias também concentraram a maior parte das atividades do XVI Encontro dos Grupos de Pesquisa da Intercom, do Intercom Júnior (IJ) e do Expocom, que haviam começado no dia 7. Em suas oito Divisões Temáticas – “Jornalismo”, “Publicidade e Propaganda”, “Relações Públicas e Comunicação Organizacional”, “Comunicação Audiovisual”, “Multimídia”, “Interfaces Comunicacionais”, “Comunicação, Espaço e Cidadania” e “Estudo Interdisciplinares” –, houve 1314 apresentações de trabalhos nos GPs, 506 no IJ e 295 no Expocom.


À esq., Renata Carraro, professora das Faculdades Integradas Rio Branco e doutoranda na Metodista, apresenta o trabalho "A crise no jornalismo e o discurso sobre a crise: múltiplos ângulos possíveis de abordagem para uma compreensão ampla das mudanças em curso", no GP Teoria do Jornalismo.; à dir., Rodrigo Avelar, da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal do Pará, apresenta no Intercom Júnior o trabalho "Outros 400: o jornalismo independente na cobertura do aniversário de 400 anos da cidade de Belém".


Apresentações nas Divisões Temáticas de Comunicação Audiovisual (acima, à esq.), Estudos Interdisciplinares (acima, à dir.), Relação Públicas e Comunicação Organizacional (na sequência, à esq), Publicidade e Propaganda (na sequência, à dir.), Multimídia (na sequência, à esq.), Interfaces Comunicacionais (na sequência, à dir.) e Comunicação, Espaço e Cidadania (na sequência, à esq.). À dir., autores de trabalhos de Relações Públicas, que fizeram parte da programação do Intercom Júnior, posam para foto.





intercom pinheiros

SÃO PAULO - SP
(11) 2574 8477 | (11) 3596 4747
R.JOAQUIM ANTUNES, 705 - PINHEIROS - 05415-012
SECRETARIA@INTERCOM.ORG.BR



Horário de atendimento:
Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13 às 17h


intercom BRIGADEIRO

São Paulo - SP
(11) 3892 7558
AV. BRIG. LUIS ANTÔNIO, 2.050 - CONJ. 36- BELA VISTA