PELA DEFESA DA DOCÊNCIA NO BRASIL

15 de outubro de 2019

Outubro é o mês de celebrar o professor. No Brasil de 2019, o espírito comemorativo da data dá espaço à urgência da luta pela educação.

Com os ataques cada vez mais recorrentes à figura do professor, em especial o professor universitário, por meio de uma retórica falaciosa que busca justificar o desmonte da educação universitária pública e gratuita, o país tem presenciado a gradativa depreciação da carreira docente.

Diante de tal campanha difamatória, cujas desastrosas implicações certamente se farão sentir na realização do direito fundamental à educação, garantido por nossa Constituição, a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom), representada por sua Diretoria eleita para o período de 2018 a 2020, vem a público conclamar a defesa dos professores brasileiros.

Para além das aulas, as atividades extraclasse no ensino fundamental e médio e as atividades de pesquisa e extensão realizadas pelos docentes nas instituições de ensino superior (IES) são fator fundamental da produção de conhecimento no Brasil, bem como da formação de novas gerações tanto de pesquisadores quanto de profissionais qualificados.

A rotina da docência inclui tempo dedicado à preparação de aulas e atividades pedagógicas, à participação em eventos científicos, à orientação de pesquisas e a outras atividades de desenvolvimento acadêmico, bem como grande esforço para captação de recursos financeiros. Com a flexibilização trabalhista agora proposta para as IES, que inclui a contratação de professores via empresas e remuneração por prêmio, o modelo de dedicação exclusiva à docência correrá o risco de se descaracterizar. Se essa realidade for concretizada, todo o sistema de ensino, pesquisa e extensão de nível superior no Brasil deverá sofrer contínuo esvaziamento – quando, no mundo do trabalho de um futuro nada distante, é justamente o fomento à pesquisa e ao conhecimento científico que possibilitará o desenvolvimento sustentável das nações.

Segundo a nota sobre o Brasil do relatório “Education at a Glance 2019”, divulgado em 10 de setembro pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), 21% dos brasileiros de 25 a 34 anos tinham diploma de graduação em 2018, metade da média dos 46 países pesquisados. Em termos de pós-graduação, o índice é ainda mais baixo: apenas 0,8% dos brasileiros entre 25 e 64 anos tinham titulação de mestrado, contra a média de 13% entre os países da OCDE.

A única forma de melhorar esse cenário é a valorização – em termos financeiros e também de reconhecimento – da educação pública, gratuita e de qualidade. Qualidade esta que é garantida, em primeiro lugar, pelos professores.

Para marcar o Dia do Professor, a Intercom saúda todos os professores e faz um convite especial a sua comunidade de estudantes, pesquisadores, docentes, coordenadores de cursos e profissionais do campo da Comunicação: prestar a merecida homenagem a quem fez ou faz toda a diferença em sua formação.

Responda à pergunta:

Qual professor ou professora marcou sua trajetória acadêmica e por quê?

Marque sua resposta nas redes sociais com a hashtag #MeuProfessorDeComunicação ou ou #MinhaProfessoraDeComunicação.

Participe desse movimento de valorização da docência em Comunicação!

intercom pinheiros

SÃO PAULO - SP
(11) 2574 8477 | (11) 3596 4747
R.JOAQUIM ANTUNES, 705 - PINHEIROS - 05415-012
SECRETARIA@INTERCOM.ORG.BR



Horário de atendimento:
Segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13 às 17h


intercom BRIGADEIRO

São Paulo - SP
(11) 3892 7558
AV. BRIG. LUIS ANTÔNIO, 2.050 - CONJ. 36- BELA VISTA